Foi um encontro para marcar a história da humanização do Hospital. Pela primeira vez no HC, um paciente recebeu a visita de sua cachorrinha de estimação.

Uma força tarefa de mais de 15 funcionários do Centro de Terapia Intensiva do HC, tornou possível o encontro do paciente Júlio Bianchini, que estava há mais de quinze dias internado, com sua cachorrinha Lilica. O paciente, na cama e com os aparelhos, foi transportado até a praça do Hospital onde, a sombra das árvores, pode desfrutar da companhia e do carinho da Lilica.

A cachorrinha, que chegou ao hospital agitada e latindo bastante, quando viu o dono, se aconchegou quietinha na cama dele para receber seus afagos. “Ah, que saudade”, repetia Júlio enquanto acariciava Lilica.

A visita foi o primeiro passo de um projeto que está sendo desenvolvido pela equipe do Centro de Terapia Intensiva para possibilitar estes encontros se tornem rotina. A professora do CTI adulto e uma das autoras do projeto, doutora Maria Auxiliadora Martins explica que “já existem vários trabalhos científicos que comprovam os benefícios da terapia assistida por animais. Os pacientes têm uma evolução melhor depois que tem contato com os cachorros, eles ficam mais calmos, se sentem acolhidos e confortados”, esclarece.

Ela explica que o projeto está sendo elaborado com todas as diretrizes necessárias para segurança do ambiente e dos pacientes. Primeiramente, dois cachorros serão adestrados e preparados para essa prática no Centro de Terapia Intensiva. Depois disso, o projeto será ampliado para que os cães de estimação venham visitar seus donos regularmente.

A visita da Lilica não alegrou somente o dia do Júlio, a equipe também estava feliz da vida. “É visível a alegria do Júlio com a visita da cachorrinha, e isso deixa a equipe muito feliz”, explica a Assistente Social, Cristina Meira. “Estamos prontos para fazer tudo o que for possível para melhorar a vida dos pacientes e dos familiares que passam por momentos difíceis no CTI”, completa.