Acolher, ajudar, apoiar e orientar são verbos que vão compor a vida de 70 voluntários que irão atuar na Unidade de Emergência do Hospital das Clínicas na recepção das familias e acompanhantes de pacientes do Hospital. Por dia, a U.E. recebe cerca de 900 visitantes e acompanhates de pacientes.

O “Programa Humanizador” foi lançado, 4/7, na sala A, da Unidade de Emergência, com a presença do superintendente do Hospital, Benedito Carlos Maciel e o vice-coordenador da U.E., Pedro Coltro e diretores e do Centro de Voluntariado de Ribeirão Preto e funcionários.

“O objetivo é sempre buscar maneiras de ofertar um atendimento acolhedor e de qualidade, não apenas com gesto afetivo, mas sobretudo efetivo em todas as dependencias da U.E., desde a entrada do paciente e de sua familia e acompanhantes até sua saída”, explica a vice-coordenadora do projeto, a assistente social Jenifer Keller de Oliveira Cabral.

Depois de quatro meses de treinamento, os voluntários começam o trabalho, neste mês de julho. Cada voluntário ficará duas horas por dia no saguão de entrada da Unidade de Emergência para recepção de visitantes e acompanhantes de pacientes do hospital.

“Ofertar acolhimento humanizado e eficiente com auxílio do trabalho voluntário, na Unidade de Emergência do HCFMRP-USP, de acordo com as diretrizes da Política Nacional de Humanização (PNH) é nosso desafio”, explica a coordenadora do projeto, a psicóloga Hellen Leite.

“Além de trazer benefícios e diminuir o tempo de espera, o atendimento humanizado na rotina dos hospitais envolve o respeito, atenção, empatia, compreensão e solidariedade com a dor do outro. A integração e a comunicação entre voluntários e usuários dos serviços de saúde criam um vínculo de confiança e credibilidade entre eles, de modo que isso gera mais eficácia no atendimento e satisfação dos usuários”, garante Hellen.